Saúde Últimas

5 dicas para evitar alergias no outono

O outono começa nesta terça, dia 20 de março, e com a chegada da nova estação vêm também as preocupações com a saúde. Como o clima vai ficando mais ameno, é comum que as alergias se tornem mais frequentes. A alergologista da Otorrinos Curitiba, Rosaly Vieira dos Santos, lembrou que é nessa estação que os casos de rinite alérgica, rinossinusite viral e bacteriana, asma e pneumonia têm aumento significativo.

“É preciso tomar alguns cuidados porque no outono temos a queda da temperatura e a baixa umidade do ar que causam aumento da poluição, além de facilitar a proliferação dos vírus e bactérias. Outro ponto que devemos lembrar é que em temperaturas mais baixas as pessoas se concentram mais em locais fechados, facilitando a transmissão dos vírus”, explicou a especialista.

Rosaly aproveitou e listou 5 orientações importantes para ficar longe de bactérias e fungos, além de evitar doenças indesejáveis. Ela também reforçou a necessidade da ingestão frequente de água, mesmo que a sensação de sede seja menor nessa época do ano. Confira!

1 – Limpar o nariz com soro fisiológico

Como a rinite alérgica é uma inflamação crônica da mucosa nasal que acumula secreção (coriza) ou mesmo obstrução nasal, a limpeza do nariz com soro fisiológico ajuda a remover o excesso de secreção, diminuindo os seus sintomas e os riscos de infecções como gripes e sinusites. Além disso, ajuda na hidratação nasal, no caso de ressecamento da mucosa. Usar soro fisiológico sem conservante para não causar ou aumentar a inflamação nasal. Se o soro for daquele com jato, apontar para a lateral e não para o centro do nariz, para evitar sangramento.

2 – Beber bastante líquido

O corpo todo é prejudicado sem a ingestão de quantidade ideal de água. Muitas pessoas se esquecem de tomar água no outono ou no inverno porque a sensação de sede é menor em climas mais frios, o que não significa que o organismo precise de menos água. A qualidade da água também é muito importante e nem todas são iguais. Dar preferência para água mineral com pH igual ou maior que 7,0 e com menos teor de sódio. O pH maior que 7 ajuda a manter o organismo menos ácido, o que previne inúmeras doenças.

3 – Aliar atividade física e alimentação saudável

A atividade física regular e alimentação saudável melhoram o metabolismo corporal como um todo, ajudando a manter o equilíbrio da imunidade, reduzindo os sintomas alérgicos em geral. Se você sente piora dos sintomas com atividade física ou com determinado alimento, deve procurar um especialista.

4 – Umidificar o ambiente

O clima seco é um fator irritativo para as mucosas respiratórias, que pode propiciar infecções, sangramento nasal e a piora dos sintomas alérgicos. Cuidado para não umidificar demais. O excesso de umidade pode aumentar a quantidade de fungos, bactérias, ácaros, e piorar os sintomas ao invés de melhorá-los.

5 – Deixar a casa sempre limpa e ventilada

A casa limpa e ventilada diminui a exposição a vários agentes que causam infecções e alergias. Tanto no outono como no inverno precisamos estar atentos: bolor e mofo são facilmente encontrados em casa durante essas estações, pois crescem melhor em ambientes quentes ou fechados, úmidos e mais escuros, e podem causar doenças. Uma das medidas para evitar o bolor é “arejar o ambiente”, pode ser por pouco tempo, mas de forma intensa. Para isso, abra todas as janelas e portas. Janelas inclinadas permanentemente não permitem a necessária mudança de contraste da temperatura do ar.