Cultura Novidades Tecnologia e Games

Abertas as inscrições gratuitas para as palestras com grandes nomes da indústria do audiovisual na MAX 2020

A diretora de Produções Internacionais da Netflix, Maria Ângela de Jesus, participa de um dos showcases da programação

5a edição da MAX – Minas Gerais Audiovisual Expo, que será realizada entre os dias 16 e 19 de novembro, 100% virtual, vai movimentar o mercado audiovisual brasileiro. Além da programação de negócios, o evento terá debates on-line com a participação de 50 especialistas nacionais e internacionais. Serão oito painéis, seis diálogos e dois showcases sobre negócios, narrativas, políticas e tendências. As inscrições gratuitas para as capacitações podem ser feitas pelo site www.minasgeraisaudiovisualexpo.com.br.

Neste ano, a realização do evento on-line permitiu a ampliação do número de palestrantes internacionais. Na programação de conteúdo da MAX, diversas discussões tratarão também sobre o cenário pós-pandemia, com análises de especialistas sobre como a pandemia influenciou na forma de contar as histórias, principalmente as ficcionais e sobre os caminhos para a retomada da indústria audiovisual brasileira.

A programação completa de capacitações está em www.minasgeraisaudiovisualexpo.com.br. Todas as palestras são abertas ao público e os interessados podem se inscrever gratuitamente no site do evento.

Os showcases são as apresentações em que as empresas esclarecem sua forma de atuação e destacam oportunidades para os produtores. Um dos mais aguardados é o da Netflix. A diretora de Produções Internacionais do serviço de streaming, Maria Ângela de Jesus, participará pela segunda vez da MAX. Ela destaca que a empresa quer contar histórias de todas as partes do mundo. “Quando identificamos uma boa história, que vai funcionar com o nosso público, procuramos possibilitar para o criador transformá-la em realidade, sair do papel e ir para a tela. A Netflix tem essa abertura para atuar com diferentes formas de trabalho, para conversar e entender o que o produtor independente quer realizar”, afirma.

Conforme explica Maria Ângela, a Netflix participa de eventos fora do eixo Rio-São Paulo para “encontrar histórias diferentes, com diversidade, que podem fazer diferença dentro da nossa plataforma, não só no Brasil, mas no mundo todo”.

Ela salienta que os realizadores devem estar atentos para o potencial de envolvimento de suas narrativas. “Queremos criar engajamento emocional com os nossos conteúdos e levar essas histórias para o mundo. Seja qual for a emoção, do riso ao drama, à indignação sobre temas dos quais as pessoas precisam refletir. É esta diversidade que buscamos trazer para a Netflix.”