coração transplantado
Saúde Últimas

Anjos do Rio de Janeiro

No último dia 06 (terça-feira), enquanto era noticiado o grande tiroteio e o fechamento das linhas amarela e vermelha do Rio de Janeiro, no mesmo momento a FAB, junto ao Corpo de Bombeiro e polícia se mobilizavam com a possibilidade de um transplante e para salvar a vida de dois pacientes internados no Instituto Nacional de Cardiologia da mesma cidade.

Como o Aeroporto Santos Dumont estava fechado, o pouso foi transferido para o Galeão.  Um helicóptero levou o órgão até a rua Pinheiro Machado, onde a polícia e os bombeiros entraram em ação.  Segundo relatos, quando estava começando o transplante chega a notícia que outro órgão está disponível. Como sempre surgem problemas, o hospital onde estava o doador precisava realizar um ecocardiograma e não tinha quem o fizesse. Mas o brasileiro não desiste nunca, um médico sai do INC, passa pela linha vermelha (sem tiroteio na hora) e vai lá fazer o exame.
Saldo do dia: dois pacientes graves que precisavam de transplante, receberam seus órgãos, em meio ao caos noticiado.

O nome desse médico? Bruno.

(Fonte: Paulo Jacobina Almada / Facebook)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *