Bon Vivant Cultura Educação

Cinco melhores destinos para fazer intercâmbio

Por Helicon Alvares

Quando estamos estudando alguma língua estrangeira, sempre sentimos que falta uma vivência num local cercado pelo idioma, onde não será possível se comunicar em português, para aprender, de fato, na prática. Por conta disso e para obter experiências culturais e ensinamentos de vida, muitos brasileiros nutrem o sonho de realizar um intercâmbio.

Além dos aprendizados de vida e de um novo idioma para se colocar no currículo, o intercâmbio possui o atrativo de unir perfeitamente aprendizado e lazer, já que tudo isso é feito em uma viagem internacional, muitas vezes com paisagens lindas. Para isso, enumerei os cinco melhores lugares do mundo para se fazer um intercâmbio.

1) Dublin, Irlanda

A Irlanda é um excelente país para se realizar intercâmbio porque a região tem o maior salário mínimo da zona do Euro (€ 9,55/hora). Considerando o momento atual que vivemos no Brasil, essa possibilidade faz com que muitos estudantes brasileiros consigam até recuperar o valor investido nessa experiência. E, de quebra, ainda é possível visitar os outros países da Europa de trem.

Por si só, a Irlanda já se torna um destino rico culturalmente. Há inúmeros museus, castelos medievais, bibliotecas históricas, além de festas típicas, como St. Patrick’s Day, e um povo hospitaleiro, o que garante a oportunidade de se divertir muito enquanto aprende.

A língua estrangeira a ser estudada será o inglês britânico. Há boas escolas, com destaque para a SEDA College, que é reconhecida pelo Departamento de Educação e Capacitação da Irlanda, e possui a certificação ACELS – a maior certificação de qualidade para escolas de ensino de inglês na Irlanda, além da EAQUALS (Avaliação e Acreditação de Qualidade das Escolas de Línguas), outra certificação de prestígio dentro do campo de ensino de inglês. Essa escola foi eleita como a melhor do país por três anos consecutivos.

Em Dublin, a capital da Irlanda, há inúmeros estudantes de diversas partes do planeta. Por isso, o estudante tem ainda a oportunidade de se relacionar com pessoas de muitos outros países, ampliando a experiência e a troca cultural. 

Quanto custa um intercâmbio em Dublin?

Aproximadamente R$ 13 mil para um intercâmbio de seis meses (inclui estudos, alimentação, transporte e acomodação inicial).

2) Sidney, Austrália

Além dos ótimos cursos de inglês e universidades, a Austrália fica em segundo lugar pelo alto índice de empregabilidade. Nela, é possível realizar o Vocational Educational Training (VET), uma formação mais voltada para o mercado de trabalho, já que esse é o principal atrativo para os brasileiros.

Apesar do incentivo à mão de obra imigrante, a qualidade de vida se mantém equilibrada com o trabalho no país. Os australianos não colocam nada acima da família ou amigos. O expediente de trabalho começa mais cedo, para acabar por volta das 17h. Assim, as pessoas têm mais tempo para curtir a vida! É claro que essa rotina pode ficar um pouco mais corrida para os intercambistas, que precisam conciliar estudos com trabalhos. Mas, aos fins de semana sempre será possível aproveitar esse lifestyle.

Sidney é a cidade em que tudo acontece. Para se jogar no fim de semana após uma semana de trabalho e estudos, o que não falta são lugares para turistar e relaxar. Com um clima parecido com o do Brasil, a Austrália é composta por paisagens estonteantes, desde praias até lagos congelados em meio a montanhas com neve. Além disso, a Ópera de Sidney é um grande atrativo aos turistas do mundo todo, principalmente na virada do ano com os fogos de artifício.

Quanto custa um intercâmbio em Sidney?

Aproximadamente R$ 17 mil para um intercâmbio de seis meses (inclui estudos, alimentação, transporte e acomodação inicial).

3) Toronto, Canadá

No Canadá, além de ser possível estudar o inglês, sua segunda língua nativa é o francês. Se você tem a intenção de estudar um idioma diferente, esse é o lugar! O país oferece abertura para os estrangeiros que pretendem estudar e trabalhar no país. O estudo é levado tão à sério que, segundo uma pesquisa realizada pela da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Canadá tem uma das maiores proporções de adultos com ensino superior do mundo: 55%.

Para a especialização, há as opções de cursos nos Colleges, com formação profissionalizante voltada para solucionar a escassez de profissionais em alguns setores com viés prático, com duração de curso de um a três anos. Neles, existe a possibilidade de realização do Co-op, que é como se fosse o estágio brasileiro. Por conta do ensino com excelência e das suas características urbanas, que podem ser comparadas a São Paulo, Toronto fica em terceiro lugar por ser muito procurada por aqueles profissionais mais maduros, que desejam realizar o intercâmbio para alavancar seu currículo.

Além disso, se você deseja realizar compras de roupas ou eletrônicos, ou conhecer as atrações dos EUA, a cidade fica bem próxima a Nova Iorque.

Quanto custa um intercâmbio em Sidney?

Aproximadamente R$ 17.500 para um intercâmbio de seis meses (inclui estudos, alimentação, transporte e acomodação inicial).

4) Cape Town, África do Sul

A diversidade de idiomas fica cada vez maior… Na África do Sul, os dialetos oficiais são holandês e inglês, mas os países possuem até doze línguas para estudar e se aventurar!

Além do idioma, se você gosta de se aventurar por trilhas, observar o pôr do sol, explorar a natureza e ir em praias paradisíacas, esse é o lugar! Cape Town possui diversas opções de lazer para os intercambistas que desejam não só se aprofundar em um idioma, como aproveitar a viagem.

E, para melhorar, o custo de vida da cidade é baixo, o que torna a alimentação e o lazer mais baratos. Só não se esqueça: a gastronomia do país é super apimentada. Então, se você não é tão familiarizado com a pimenta, vá com calma.

Quanto custa um intercâmbio em Cape Town?

Aproximadamente R$ 20 mil para um intercâmbio de seis meses (inclui estudos, alimentação, transporte e acomodação).

5) Espanha

A Espanha possui o segundo idioma mais falado, o espanhol. Mas, além de estudar línguas, também é possível realizar cursos de especialização e extensão no país, já que há uma concentração de universidades renomadas neste destino, como a Universidade de Barcelona, a Universidade Autônoma de Madrid, etc.

Além disso, se você deseja ter um contato com culturas diferentes, esse é o lugar! Com sua cultura vibrante, o país atrai diversos turistas todos os anos, que não só se apaixonam pelo colorido país, como também por suas belíssimas praias para relaxar, curtir as férias e, para quem gosta, até mesmo praticar o nudismo público em algumas praias.

Quanto custa um intercâmbio na Espanha?

Aproximadamente R$ 21 mil para um intercâmbio de seis meses (inclui estudos, alimentação, transporte e  acomodação inicial).