Mundo Empresarial

Congresso sobre Estados Unidos e Europa é sucesso de público no centro de convenções do hotel Meliá Ibirapuera

Evento vai acontecer novamente no final do mês de Junho com edições no Brasil e em Portugal

Mais de 83 pessoas estiveram presentes em cada dia da segunda edição do Congresso Brasil, Estados Unidos e Europa, promovido pela Loyalty Miami. Todos os inscritos, pagantes, compareceram pontualmente às 14h ao seminário, que seguiu a agenda, com dois intervalos para coffee-break e uma expressiva interação e participação do público presente. O encerramento ocorreu às 22h.

Ao longo de dois dias, e 16 horas de evento, oito palestrantes apresentaram estudo de casos em que foram abordados os mais diversos aspectos de um processo migratório. Foram tópicos que envolvem desde tipos de visto, investimentos, remessas de dinheiro, custo de vida, planejamento familiar, e sobre vantagens de adquirir um imóvel na Flórida.

Daniel Toledo, advogado especialista em direito internacional sócio fundador da Toledo e Associados e CEO da Loyalty Miami, explica que a empresa tem como um dos propósitos a inovação e esse conceito também foi aplicado em todos os eventos realizados até hoje. “Fugimos dos modelos tradicionais de palestras que se restringe a apresentação de slides, o intuito foi agregar conteúdo, trazendo modelos práticos e reais, para que as pessoas presentes pudessem se projetar e criar projetos e ideias novas”, explica.

Um dos temas abordados foi sobre os principais tipos de visto americano como o EB5, E2, EB1, EB2, EB3, L1 e F1 e também sobre internacionalização de produtos e vantagens tributárias. “Levamos uma base de conhecimento, praticamente do zero, além de apresentar uma ampla análise do cenário internacional. Concentramos várias informações obtidas com estudo, pesquisa e compartilhamos a nossa própria experiencia de trabalhar e viver em outro país”, destaca.

Muitas pessoas querem mudar da noite para o dia, investir, ou só querem internacionalizar um produto ou realizar algum tipo de investimento para ter rentabilidade em dólar ou euro. Mas antes deste processo, é preciso saber quais os novos requisitos para transferir dinheiro do Brasil para qualquer outro país. “Existem alíquotas e formas diferentes de se realizar esta operação, se o envio será feito através de uma conta pessoa física ou jurídica, o que é melhor e até mesmo o que é preciso declarar no imposto de renda, o que o contador precisar saber e todos os critérios de análise e compliance precisam ser levados em consideração”, explica o advogado.

Daniel também falou sobre alguns modelos de negócios que são mais favoráveis, escolha de produtos, business plan, custos e como realizar uma estruturação realmente eficaz. “Um segmento muito próspero, principalmente em Miami, é a questão do mercado de luxo. Em março, adquirimos a planta de um relógio na China. O custo fica em torno de 34 dólares, sendo que a maioria, com essas mesmas especificações, está em torno de 79 a 90 dólares. Fizemos uma avaliação de mercado e conseguimos colocar, por mês, cerca de 400 a 600 relógios, ao custo final de 68 dólares, sendo que essas peças trariam uma rentabilidade de 10 mil dólares líquidos mensais”, afirma.

Muitas vezes, as pessoas enfrentam uma série de situações quando pensam em morar ou investir em outro país, aos quais não estão preparadas. “Um exemplo disto é quando falamos em planejamento tributário. O advogado especialista neste tema, Jair Meller, explicou como deve ser feita esta etapa, e principalmente os diversos aspectos que envolvem a tributação”, aponta Toledo.

O mercado imobiliário americano também foi amplamente debatido, o especialista neste segmento e que atua há mais de 13 anos com compra e venda de imóveis, Pablo Farias, explicou sobre o sistema de financiamento para estrangeiros, contratos de locação, escolas, e alguns aspectos familiares. Muitos brasileiros estão de olho nesses imóveis como forma de dolarizar o patrimônio e fugir um pouco da instabilidade do real, em que diversas pessoas perderam dinheiro, principalmente quando houve uma retração dos valores, que ocorreu praticamente em todo o país. “Interessados neste nicho não precisam ter visto se quer passaporte, ou ate mesmo estar nos Estados Unidos para adquirir um patrimônio.

Além de apostar em projetos de polos confiáveis para obter o visto EB-5, o especialista Andre Salles, da Driftwood Acquisitions & Development, falou sobre equity, quando o investidor realizar aportes sem pensar em visto. Há propostas que chegam na casa de 8 a 15 % ao ano, direto com construtoras grande, com 25 anos de mercado, são grandes fundos que permitem obter uma grande liquidez.

A psicóloga Bia Nobrega falou sobre a importância do planejamento familiar, principalmente quando a mudança envolve filhos. “Vejo muitos pais falarem sobre os planos somente próximo a data, ou pior, afirmam para os pequenos que eles irão morar na terra do Mickey. A vida muda muito e é preciso ter uma conversa esclarecedora, e não fantasiosa, para prepara-los a enfrentar as diferenças no âmbito escolar, novas amizades, até mesmo nas tarefas do dia a dia, afinal, completamente tudo será diferente do que eles tinham como referência no brasil”, aponta o CEO da Loyalty.

Muitas famílias se preparam financeiramente para a ida, mas se esquecem do lado emocional. “Esses, com certeza irão passar por diversos choques e é por isso que todos devem estar unidos com o proposito de enfrentar esses desafios e começar uma nova jornada”, finaliza.

A próxima edição do evento acontecerá no mês de junho no Brasil, mas a ideia é inovar mais uma vez e promover um curso de imersão de três ou dois dias, para quem quer imigrar, sobre todos os assuntos relacionados a Europa e Estados Unidos. “Serão três grupos de no máximo 15 pessoas, que vão poder tirar todas as dúvidas diretamente comigo. Vamos falar desde matricula de escola , alugar casa, abrir empresa, analises de case.