Mundo Pet

Dia do Veterinário: a importância do profissional para a saúde e bem-estar do seu pet

No dia 09 de setembro é comemorado, no Brasil, o Dia do Médico Veterinário. A data refere-se ao dia em que Getúlio Vargas regularizou a profissão. Hoje, ocupamos o primeiro lugar no ranking de países com o maior número de médicos veterinários no mundo. Segundo dados do IBGE, são aproximadamente 54,2 milhões de cães, 39,8 milhões de aves, 23,9 milhões de gatos, 19,1 milhões de peixes e 2,3 milhões de outras espécies (répteis, anfíbios e pequenos mamíferos) nas casas brasileiras.  Esses números significam que temos mais cães e gatos do que crianças nos lares do país e destacam a relevância do profissional para tantas vidas.

É comum encontrar tutores que pensam que a ida ao veterinário dever ser apenas para tratar alguma doença ou tomar vacinas. No entanto, a melhor maneira de cuidar da saúde do animal é a prevenção. Levá-lo com frequência para realizar exames e check-ups – além do reforço anual das vacinas – auxilia na manutenção da saúde e prolonga sua qualidade de vida. Caso ele esteja com alguma doença, com os exames de rotina elas serão mais facilmente identificadas e, muitas vezes, ainda em estágios iniciais, o que vai facilitar muito mais o tratamento.

Segundo Lara Volpe, veterinária da Fórmula Natural, as consultas preventivas e check-ups são muito importantes, pois auxiliam no diagnóstico precoce de doenças “Algumas doenças podem apresentar prognóstico favorável quando descobertas em seu estágio inicial. Se o pet for adulto e não apresentar nenhum tipo de sinal clínico, os check-ups podem ser realizados uma ou duas vezes por ano, inclusive aproveitando o momento da vacinação.”

.

A frequência das consultas de um animal saudável depende da idade e da raça dele. Assim como bebês, os filhotes também precisam de mais atenção nesta fase da vida. Até os doze meses de idade, o seu pet deve fazer consultas mensais no veterinário para que ele possa acompanhar o crescimento e o desenvolvimento dele.

Além das primeiras vacinas que vão protegê-lo, o profissional vai avaliar o estado geral de sua saúde, orientar sobre a nutrição ideal, e identificar precocemente eventuais problemas de saúde que ele possa ter adquirido antes mesmo de chegar à casa do tutor.

A partir de 1 ano de idade, gatos e cães pequenos e médios são considerados adultos, enquanto cães de porte grande e gigante atingem essa fase aos 1,5 anos. Nessa fase da vida, consultas anuais serão o suficiente. Nas visitas ao veterinário seu animal vai receber as doses de vacina necessárias e fazer um check-up geral.

.

Quando o animal entra na fase sênior, as consultas semestrais são as mais indicadas, para acompanhar de perto a saúde do bichinho, já que é natural que alguns aspectos sejam afetados, como o possível aparecimento de doenças degenerativas, entre outras, que alteram o funcionamento de funções vitais, tornando o pet, gradativamente, mais frágil e debilitado.

 “A medida que o pet envelhece, todo seu organismo vai ficando mais frágil. A produção de células de defesa diminui e os órgãos podem ir perdendo sua capacidade funcional aos poucos, o que leva a doenças degenerativas. Por isso nessa fase é muito importante checar se o pet está se alimentando e se hidratando bem e mantê-lo aquecido nos dias frios. Também é importante aumentar a frequência de visitas ao médico veterinário para que eventuais doenças sejam diagnosticadas de maneira precoce”, completa Lara.