Educação Novidades

Estudos produzidos na Unoeste ganham projeção internacional

Pesquisadores vinculados à instituição participam remotamente de Congresso Internacional de Orquídeas

O 2º Ciobe 2020 – Congresso Internacional de Orquídeas, Biodiversidade e Educação acontece nesta semana e reúne remotamente pesquisadores de diferentes países para expor estudos sobre essa planta de importante interface para a biodiversidade e parte representativa do agronegócio. Estiveram envolvidos na condição de convidados dois pesquisadores vinculados à Unoeste, os doutores Nelson Roberto Machado Neto e Ceci Castilho Custódio, que fizeram suas exposições nessa segunda-feira (28).

O pesquisador falou sobre a conservação de polímeros de orquídeas, com relação à estrutura e conservação. A pesquisadora discorreu sobre teste de tetrazólio para monitorar a qualidade de sementes de orquídeas. Utilizaram estudos que fizeram no pós-doutorado no Kew Gardens, na Inglaterra; e de orientações no mestrado e doutorado em Agronomi,a ofertados pela Unoeste, nas pesquisas feitas por Silvério Takao Hosomi, Mariane Marangoni Hengling, Jéssica Fontes Fileti e Wilton Felipe Teixeira.

.

O evento tem como principal organizador o CorpOrquídea, entidade com sede na Colômbia e que tem como diretor científico Miguel Macgayver Bonilla Morales. As transmissões das conferências em canal no YouTube têm proporcionado considerável participação do público. A Dra. Ceci contou que em sua palestra foram mais de 400 participantes de toda a parte do mundo. Iniciado na segunda-feira, o Ciobe tem cinco dias de duração.

A síntese da apresentação de Machado Neto sobre a conservação de polímeros de orquídeas está relacionada à conservação e melhoramento, visando a produção de sementes no futuro e o cruzamento entre espécies em plantas que florescem em diferentes épocas do ano. Os estudos apresentados por Ceci, com testes de tetrazólio, são voltados para avaliar sementes que podem ser cultivadas ou armazenadas em banco de germoplasma para uso no futuro.