Bem Estar Bon Vivant

Jovens universitárias desenvolvem projeto para mulheres em transição capilar

Processo demorou seis meses, foi patenteado e está pronto para ser implementado no mercado

Após seis meses de pesquisa e mais de 100 dias úteis de projeto, as jovens universitárias Carolina Chacon (engenharia mecânica), Raquel Cavalcanti (engenharia nuclear) e Amanda Santoro (engenharia naval) finalizaram um projeto dedicado a mulheres em fase de transição capilar: o Ecocachos, modelador de cachos que produz menos calor. As estudantes fazem parte da Fluxo Consultoria, empresa júnior da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e que hoje é confederada à Brasil Júnior, confederação brasileira de empresas juniores.

O projeto foi encomendado pela Thamyris Costa, estudante de Engenharia Civil, que contratou a empresa júnior. “Sempre fui extremamente vaidosa com o cabelo, mas eu era dependente de escova e prancha. Resolvi fazer a transição capilar, mas como o processo é muito demorado minha autoestima foi a zero. Durante esse período, não podemos utilizar muita química, além disso, por ser um período bastante demorado que requer paciência, o cabelo fica indefinido e isso me incomodava muito. Daí surgiu a ideia de criar um produto que fizesse cachos, sem agredir os fios, para quem está em fase de transição”, explica.

Após esse primeiro contato, as jovens universitárias pesquisaram e analisaram como realizar o projeto: um modelador de cachos para qualquer pessoa em transição capilar, que produzisse menos calor para que os fios não fossem prejudicados. Além disso, que pudesse ser utilizado para vários tipos de cachos e também, em homens que buscassem esse tipo de mudança.

“Eu e minhas colegas de equipe nos encantamos com a ideia logo de cara. A Thamyris queria algo de baixo custo e que atendesse todas as pessoas com esse perfil. A partir disso, começamos o desenvolvimento da máquina, estruturando a ideia desde o início até o fim, inclusive, realizando testes para poder ser implementado no mercado. A todo momento falamos com ela e, no final das contas, ela se tornou basicamente uma consultora e realizadora do projeto junto com a gente “, explica Carolina.

A primeira etapa foi realizar um levantamento de possibilidades, além de patentes já mapeadas sobre funcionamento interno da máquina e layout. Nesse primeiro momento, foi realizado um esboço do aparelho, facilitando a visualização e materialização do projeto. Em seguida, fizemos um estudo mais elaborado de materiais e, em seguida, a modelagem 3D, com simulações de impacto e térmicas, além da parte eletrônica desenvolvida pelo estagiário Gabriel Sousa. Por último, o projeto foi finalizado e patenteado.

“Temos muito orgulho disso, nós fomos a primeira equipe inteiramente feminina da empresa da coordenação de mecânica, naval e materiais a realizar um projeto, também para uma mulher”, finaliza Carolina.

O modelador de cachos possui um método de enrolar os fios sem agredir os cabelos, diferente das máquinas tradicionais. Isso acontece a partir de jatos de ar quente que não chegam a altas temperaturas. Além disso, o aparelho pode ser adaptado para vários tipos de cachos, já que possui vários diâmetros de curvatura. O projeto encontra-se em fase de prototipagem e implementação no mercado e também busca por investidores.