Cultura Festival de Curitiba 2018 Novidades

Kiko Mascarenhas e Lázaro Ramos se encontram na direção de “O Jornal – The Rolling Stone”

Espetáculo integra a Mostra do Festival de Curitiba com reflexões sobre a busca pela identidade em um mundo cerceado

Até onde você iria para ser quem você é? Você morreria por amor? Eis algumas das questões fundadoras do espetáculo “O Jornal – The Rolling Stone”, que fez sua estreia em Londres, em 2015, e agora será apresentado durante a Mostra do Festival de Curitiba 2018, nos dias 02 e 03 de abril, às 21h, no Guairinha.

Com direção de Kiko Mascarenhas e Lázaro Ramos, a peça ganhou aplausos do público e da crítica especializada – por este roteiro o jovem dramaturgo britânico Chris Urch recebeu o prêmio Bruntwood, seis indicações ao Prêmio Off West End e uma nomeação ao Prêmio Evening Standart.

O pontapé inicial da montagem brasileira foi dado por meio da tradução de Diego Teza, que logo apresentou o projeto ao amigo Kiko. Ao perceber seus conflitos, que colocam à prova o amor, a amizade e a fé, Kiko comentou com Lázaro sobre a possibilidade de produzirem juntos a empreitada. Lázaro aceitou sem hesitação.

A urgência do tema veio ao encontro das inquietudes da dupla de amigos. “Quando o teatro cria um espelho da atualidade é preciso prestar atenção e não deixar que o silêncio se transforme em cumplicidade”, defende Kiko.

Com recursos próprios, a dupla buscou uma equipe comprometida com os mesmos valores que lhe impeliam. A escalação dos atores se deu mediante uma oficina e mobilizou diversos profissionais para um processo de seleção criativo e único. O resultado foram cinco mil inscritos até se afunilar para 70 atores de sete estados diferentes do País.

Na sequência, 15 dias intensos de aulas de dança e canto em jogos de improviso ministrados pela dupla de diretores com a ajuda essencial do coreógrafo Zebra e do preparador vocal Wladimir Pinheiro. No fim, cinco destes candidatos foram escolhidos para compor o elenco de seis atores: André Luiz Miranda, Danilo Ferreira, Heloísa Jorge, Indira Nascimento, Marcella Gobatti e Marcos Guian.

Inspirado em fatos reais, “O Jornal” é uma alusão ao periódico ugandense The Rolling Stone que, em 2010, publicou uma lista com 100 nomes de homossexuais e incitou seus leitores a enforcar os mencionados.

A história versa sobre um amor proibido que acaba por afetar a vida e o destino de todos ao seu redor. Após a morte do pai, três irmãos – Joe, Dembe e Wummie – precisam reconstruir suas vidas. Joe se prepara para ser reverendo enquanto Dembe e Wummie estudam para progredir diante da desigualdade. Mas o destino será fatal: Dembe conhece Sam e eles se apaixonam. Condenados pela lei, pela sociedade e pela religião, os dois terão de optar entre se separar ou arriscar a própria vida para viver esse amor.

 

“Encontrar um roteiro que fale de uma realidade de Uganda mas ao mesmo tempo nos remete a tanto do que vivemos no Brasil é um privilégio. Acima de tudo, O Jornal é uma peça que fala sobre amor”, conclui Lázaro.

 

Ingressos

A venda dos ingressos está disponível pelo site www.festivaldecuritiba.com.br, pelo aplicativo “Festival de Curitiba 2018” e nas bilheterias oficiais do evento, no ParkShoppingBarigüi, com funcionamento das 11h às 23h, de segunda a sexta; no sábado, das 10h às 22h e, aos domingos, das 14h às 20h; e no Shopping Mueller, de segunda a sábado, das 10h às 22h, domingos e feriados das 14h às 20h.

O valor dos ingressos para os espetáculos da Mostra vai de gratuito a R$ 70,00 (inteira) mais taxa administrativa.

Os preços para os espetáculos do Fringe variam de gratuitos a R$ 60,00 (inteira), além da taxa administrativa.

Clientes Ebanx têm desconto de 50% em espetáculos da Mostra e do Fringe.

O ingresso do MishMash custa R$ 40 (inteira) mais taxa administrativa.  

O preço da entrada do Risorama é R$ 70 (inteira) mais taxa administrativa.

O Gastronomix, este ano, custa R$ 12 (não consumível) mais taxa administrativa.

O Guritiba custa R$40 (inteira) mais taxa administrativa.

Ficha técnica

 

Texto de Chris Urch. Direção de Kiko Mascarenhas. Codireção de Lázaro Ramos.

Tradução de Diego Teza. Assistência de direção Ana Luiza Folly. Com: André Luiz Miranda, Danilo Ferreira, Heloísa Jorge, Indira Nascimento, Marcella Gobatti e Marcos Guian.

Preparação vocal de Edi Montecchi. Cenografia de Mauro Vicente Ferreira. Iluminação de Paulo César Medeiros. Figurinos de Teresa Nabuco. Assistência de figurinos Júlia Custódio. Trilha sonora de Wladimir Pinheiro. Fotos de estúdio de Jorge Bispo. Projeto gráfico da Fino Traço / Raphaello. Assessoria de imprensa de Antônio Trigo. Comunicação para Web de Urgh.us. Operação de luz de Walace Furtado. Operação de som e projeção de Priscila Magalhães. Camareira Conceição Telles. Assistência de administração de Jandy Vieira. Equipe de produção Igor Dib, Milega Garcia e Diego Teza. Direção de produção e administração de Viviane Procópio e Radamés Bruno. Produção da BR Produtora e KM Produções. Produtores associados Lázaro Ramos e Kiko Mascarenhas.

02 E 03 DE ABRIL ÀS 21H NO GUAIRINHA