Mundo Pet Novidades

Meu animal perde muito pelo! É normal?

A maioria dos cães e gatos solta pelos o ano inteiro, mas em alguns períodos do ano esse processo se intensifica, o que pode causar um certo desconforto para quem convive com eles. Ficam por toda parte, no chão, no sofá, nas roupas. O que posso fazer para diminuir a quantidade de pelos espalhados pela casa? Como diferenciar se essa queda é normal ou está relacionada a algum problema de saúde? Quando ela é mais frequente e forte?

A médica-veterinária Camila Coelho e Silva, sócia-proprietária da Clínica e Hospital Veterinário 24h Cão.Com, em Florianópolis (SC), e especialista em dermatologia, alergia e imunologia de cães e gatos, responde essas e outras perguntas relacionadas ao assunto. “Existem muitos recursos para que essa fase seja enfrentada com o mínimo de transtornos, sendo a escovação frequente uma das dicas mais simples que, se adotada como parte da rotina, terá uma ótima eficácia”, garante.

Confira abaixo a entrevista completa.

A queda de pelos nos cães se intensifica nos meses que antecedem o inverno. Qual a função dessa troca de pelagem?

Dra. Camila Coelho e Silva: A maioria dos cães perde pelos o ano inteiro, mas tem duas trocas sazonais mais intensas: na primavera, substituindo a pelagem por uma mais fina para o verão; e no outono, por uma mais densa e grossa, que tem o objetivo de auxiliar na proteção térmica no inverno.

Por que essa perda é maior em cães de pelo curto, em comparação aos de pelo longo?

Dra. Camila: Os de pelagem longa geralmente precisam de banhos semanais, quando são escovados, removendo muitos pelos mortos. Como os de pelagem curta necessitam de cuidados menos frequentes, acabam sendo menos escovados e soltando mais pelos pela casa.

Quais são as raças que apresentam mais queda de pelos?

Dra. Camila: Pugs e buldogues são os campeões de reclamações!

Os gatos também perdem mais pelos no outono e na primavera?

Dra. Camila: Nos gatos percebemos trocas de pelagem ao longo de todos os meses do ano, intensificando-se também nas épocas de troca de estação, como no caso dos cães. Mas nesses animais a queda tem bastante correlação com fatores de estresse. Quando se sentem desconfortáveis, desconfiados e acuados, soltam mais pelo que o normal.

Como diferenciar a queda natural de um problema que deve ser tratado, como estresse, alergias, doenças e deficiências nutricionais?

Dra. Camila: Nas mudanças sazonais, a queda intensa os não deve ultrapassar 30 dias e não produz falhas na pelagem, pois 50% dos pelos estão em fase anágena (de crescimento) e 50% em telógena (de dormência). Quando muitos pelos caem, aqueles folículos que estavam em fase de descanso são ativados. Se a perda de pelos está ocorrendo há muito tempo e existe a presença de outros sinais na pele e nos pelos (opacidade, falhas, odor forte que tende a não desaparecer com banhos, caspas etc.), pode haver outros fatores associados, como as doenças de pele. Nestes casos, é recomendado consultar um veterinário dermatologista. Sarnas, alergias, micoses, seborreia e foliculite são as causas mais comuns. O controle de ectoparasitas, como pulgas, carrapatos e ácaros da sarna, podem ser feitos mensalmente e também evitam coceiras e perdas de pelagem por arrancamento de pelos

 

O que fazer quando o excesso de pelos pela casa acaba incomodando?

Dra. Camila: Dar banho e escovar. A indicação de banhos pode variar conforme a raça, mas via de regra é semanal. A escovação auxilia muito e deve ser feita duas vezes por semana nas épocas de queda intensa e semanal no restante do ano. Como cada raça tem uma indicação específica de escova, sugiro buscar orientação nos pet shops para se certificar de ter escolhido a correta. Em alguns casos pode-se ativar o crescimento dos pelos através de suplementos nutricionais e medicamentos tópicos para que essa muda sazonal ocorra mais rapidamente.

O que mudar na rotina de limpeza da casa para deixar o ambiente livre dos pelos?

Dra. Camila: Sem dúvida aspirar é a solução mais efetiva. Passar pano úmido também faz com que os pelinhos sejam mais facilmente removidos. Outra opção bem útil são os rolos de papel adesivo, que podem ser passados em sofás, almofadas e roupas quando os pelos indesejáveis parecem não quererem ir embora!