Bon Vivant Mundo Pet Novidades

Pet influencer: aprenda a fotografar seus cães

DogHero ensina tutores a terem registros fofos e descobrirem o quão fotogênico seu cão pode ser

Nas redes sociais, fotos de cães são sucesso garantido e não é raro que a postagem sobre o cachorro supere as curtidas e comentários comumente dadas às selfies do tutor. Inclusive, há alguns pets cheios de carisma e personalidade que possuem seus próprios perfis. Porém, quem curte a imagem pode não ter dimensão da tarefa árdua que o pai e/ou mãe de cãozinho teve para conseguir aquele clique perfeito.

Para auxiliar aqueles que têm dificuldade em fotografar o pet, a DogHero, maior empresa de serviços para animais de estimação da América Latina elaborou um tutorial para facilitar a hora da sessão de fotos e ter diversos registros para guardar em um álbum ou postar nas redes sociais. Confira:

Preparativos do ensaio:

1. Pressa é a inimiga da perfeição:

É fundamental que o responsável pela sessão de fotos do cão tenha paciência durante todo o processo. Afinal de contas, o comportamento do cachorro é imprevisível e o pet pode acabar fazendo algo inesperado. Os cãezinhos não sabem que exatamente naquele momento é preciso ficar parado. Por isso, se o desejo é uma foto pausada, é necessário manter a serenidade.

2. Câmera vs Celular:

Tanto uma câmera semi-profissional quanto um smartphone conseguem fazer fotos de alta qualidade do pet. No caso das câmeras, que são maiores e possuem lentes mais avantajadas, o animalzinho pode ficar curioso e querer farejar o equipamento, o que pode render em registros divertidos. Porém, é válido ressaltar que um dos principais cuidados precisa ser com o flash de ambos os equipamentos, que pode assustar o pet e até mesmo prejudicar a visão dele. Além disso, do ponto de vista mais estético, o flash também pode causar o efeito de “olhos vermelhos” nas fotografias.

3. Luz ideal:

Fotografia significa “fotografar com a luz”, sendo assim, uma iluminação adequada é essencial para que o tutor tenha as fotos que planeja. A dica aqui é usar e abusar da luz natural, já que locais fechados ou escuros talvez façam com que o pai e/ou mãe de cão precise utilizar o flash. Por outro lado, caso opte por fotografar durante a noite, o recomendável é acender todas as luzes e, se necessário, utilizar um abajur ou até mesmo a lanterna de outro celular para ajudar. Além disso, é importante posicionar a luz sempre a favor do pet.

4. Decoração de fundo:

A decoração de fundo é um elemento que pode estragar uma foto ou ser o detalhe charmoso da composição. Por isso, a sugestão é que o fotógrafo da ocasião dedique um tempo para organizar e decorar o ambiente que será o fundo das fotografias. O tutor pode escolher uma parede bonita, colocar uma manta no sofá e recolher objetos e roupas espalhados pelo cômodo. É importante lembrar que o cenário é tão importante quanto seus modelos de quatro patas. Falando nos modelos, também pode ser interessante investir em adornos, acessórios e roupinhas especiais para pets, como tiaras, laços e entre outros, de acordo com o gosto do seu cachorro. A dica também é aproveitar as datas comemorativas, como Carnaval, Páscoa e Festa Junina para cenários e acessórios temáticos;

“Diga X!”

1. Use brinquedos:

As fotos dos cães ficam ainda mais adoráveis quando eles encaram a câmera. Para conseguir o feito, o fotógrafo pode segurar, com a mão livre, um brinquedo, mantendo-o perto da lente. Além disso, o recomendável é optar por brinquedos que emitem algum som e que acabam chamando mais a atenção do pet. Caso o tutor não os tenha por perto, vale chamar abusar da criatividade e cativar o bichinho com petiscos, estalando os dedos ou assobiando.

2. Luz dos olhos meus:

Independente do modelo, o truque de um retrato impactante está nos olhos do modelo. No caso de fotografar cães, a situação não seria diferente. Sendo assim, o recomendável o responsável fique agachado e busque tirar fotos na altura dos olhos do animalzinho de estimação. No caso de pets de pequeno porte, uma solução é colocá-lo no sofá ou em uma cadeira confortável e assim, o tutor não precisará deitar no chão.

3. O instante decisivo:

Para registrar “momento certo” da foto, é importante focar e buscar capturar os instantes em que o cachorro está brincando, se divertindo e “sorridente”. Quando as pessoas veem fotografias de animais “sorrindo” e olhando para a câmera, há a sensação de que os pets estão felizes. Em suma, as imagens espontâneas são as que mais derretem corações!