Cultura

TV CULTURA APRESENTA DOCUMENTÁRIO INÉDITO SOBRE FEMINICÍDIO NESTA QUINTA-FEIRA (26/11)

Produzido pela repórter Vanessa Lorenzini, especial destaca casos anônimos e crimes que repercutiram na mídia, como os de Eliza Samudio e Mércia Nakashima

Nesta quinta-feira (26/11), às 22h45, a TV Cultura leva ao ar um documentário inédito sobre feminicídio, produzido pela repórter Vanessa Lorenzini. Eles Matam Mulheres percorre quase 40 anos de luta contra a violência de gênero a partir da história de 13 mulheres.

O especial destaca casos anônimos e também relembra crimes que chamaram a atenção da mídia, como o desaparecimento de Eliza Samudio, que levou à cadeia o goleiro Bruno, a morte da advogada Mércia Nakashima pelas mãos do ex-namorado Mizael Bispo de Souza e o brutal assassinato da jovem Bianca Consoli, cometido pelo cunhado Sandro Dota. Como o feminicídio também afeta mulheres trans, o documentário conta o caso de Larissa, morta a pauladas no meio da rua.

As sobreviventes de tentativas de feminicídio relatam suas vivências em primeira pessoa, enquanto as vítimas fatais ganham voz através de amigos e familiares. Os julgamentos são detalhados pelos promotores e advogados de acusação e defesa. Já especialistas analisam diversos aspectos relacionados ao feminicídio como, por exemplo, o menosprezo à condição da mulher.

A narrativa celebra dois importantes marcos legais. Em entrevista exclusiva, Maria da Penha relembra o crime que quase lhe tirou a vida e inspirou a lei de 2006, que leva seu nome e já protegeu milhares de brasileiras. Outro destaque é a Lei do Feminicídio, de 2015, que incluiu o feminicídio como qualificadora do homicídio no Código Penal Brasileiro e aumentou a pena do crime.

Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 1326 mulheres foram vítimas de feminicídio em 2019, uma alta de 7% em comparação com 2018. O cenário piorou durante a pandemia, quando elas ficaram confinadas dentro de casa com seus agressores. Afinal, nove a cada dez crimes são cometidos por parceiros ou ex-parceiros.

As ações de prevenção e as políticas voltadas ao enfrentamento à violência contra a mulher – como medidas protetivas, boletins de ocorrência e Disque 180 – também são abordadas como soluções para superar o machismo e romper o ciclo da violência.