Cultura

Visitas virtuais a museus ganharam o mundo com a pandemia

O distanciamento social devido a Covid-19 alterou a rotina de muita gente em todo o mundo, impulsionando ou gerando novos hábitos, muitos relacionados especialmente ao uso da tecnologia.

Amigos e parentes começaram a se encontrar virtualmente e reuniões de trabalho passaram a ser realizadas de forma online. O mercado de mídia digital nunca faturou tanto como antes, e muitos artistas seguiram se apresentando para o seu público por meio de lives em seus perfis nas redes sociais. Outra oportunidade que surgiu com esse cenário é que agora muitas pessoas podem fazer visitas virtuais a milhares de museus e, assim, ter acesso ao acervo das mais importantes instituições de arte, história e cultura do mundo.

“Naturalmente que a visita online não oferece as mesmas sensações de vivenciar esses espaços presencialmente, mas é uma forma de acessá-los de forma imersiva, com possibilidades de se escolher o roteiro a ser percorrido dentro do Museu, se deter nas obras de maior interesse e, de fato, conhecer o acervo e o edifício”, comenta Maria aparecida de Menezes Borrego, supervisora do Museu Republicano de Itu, que tem um acervo dedicado especialmente ao período entre a segunda metade do século XIX e a primeira metade do século XX, tendo como núcleo central de estudos o período de configuração do regime republicano no Brasil.

Fechado para o público desde o final de março, o tour virtual ao Museu Republicano (https://vila360.com.br/tour/mrciusp.html) permite conhecer toda a arquitetura do prédio construído no século 19 como residência e aberto ao público como Museu em 1923, além de suas exposições permanentes e as que se encontram em cartaz, como “Mulheres em destaque nas placas de rua de Itu”, que foi aberta um pouco antes da pandemia. Fotos das placas e de suas respectivas homenageadas relembram a vida e história de lavadeiras, policiais, parteiras, religiosas, donas de casa e de tantas outras mulheres que deram nome a mais de uma centena de logradouros distribuídos pelos bairros centrais e periféricos de Itu.

Para quem não se priva dessa possibilidade, o Google Arts & Culture permite o acesso a mais de 500 museus, palácios, castelos e galerias de arte pela Europa, América do Norte, América do Sul, África e Ásia. E tudo de graça!