como controlar o peso das crianças na volta às aulas?
Saúde

Volta às aulas: aprenda a controlar o peso do seu filho

Bolachas recheadas, bolos, doces, refrigerantes e sucos de caixinha. Esses produtos que costumam compor o lanche das crianças e que parecem inofensivos na verdade podem se tornar uma bomba calórica para as crianças. Alimentos industrializados contém, normalmente, um alto teor de gordura trans e podem aumentar o colesterol ruim (LDL) contribuindo para o aumento nos índices de obesidade infantil.

“O alto teor de sódio nesses alimentos, que são levados nas lancheiras e até comercializados na cantina da escola, é extremamente prejudicial afetando a pressão arterial e causando riscos ao coração”, afirma o cardiologista Paulo Frange.

O médico defende que o nutricionista deveria ser a porta de entrada nos postos de saúde em casos de atendimento pré-natal, ambulatórios de hipertensão ou problemas gastrointestinais, antes mesmo do médico.

“É preciso erradicar a obesidade que se transformou em epidemia”, destaca o Médico.

Uma pesquisa feita no Brasil pela Vigitel, um sistema de vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas, apontou que a obesidade no país cresceu 60% em dez anos. A porcentagem de indivíduos obesos pulou de 11,8% para 18,9%, isso quer dizer que um em cada cinco brasileiros, um está acima do peso. A consequência é o aumento de doenças crônicas e metabólicas e de alta morbidade, como o diabetes que foi de 5,5% para 8,9% e a hipertensão arterial de 22,5% para 25,7%. Segundo o Ministério da Saúde, a obesidade custa ao Sistema Único de Saúde (SUS) quase R$ 500 milhões por ano.  Recentemente o relatório divulgado pela ONU sobre a obesidade e o sobrepeso destaca que 7,2%  das crianças menores de cinco anos na América Latina e Caribe  sofrem com sobrepeso.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *