Cultura Educação

Em homenagem ao Dia dos Professores, Instituto Alana promove formação para educadores sobre a relação entre educação e o cinema na promoção dos direitos humanos

Iniciativa “No chão da escola” reúne profissionais da educação básica, cultura, cinema e direitos humanos para compartilharem inspirações e reflexões

Para celebrar o Dia dos Professores, o Instituto Alana realiza, no próximo dia 15, a ação formativa “No chão da escola“, iniciativa gratuita que contribui com a formação continuada de educadores e educadoras, realizada com patrocínio da plataforma Videocamp. Nesse dia, a relação entre a educação e o cinema na promoção dos direitos humanos estará em pauta. A formação será transmitida ao vivo no canal do Youtube do Instituto Alana, às 19h. Os interessados já podem se inscrever (aqui) para, além de participar, receberem, ao final da formação, outros materiais sobre o tema selecionados pela equipe de Educação do Instituto e do Videocamp.

O objetivo dessa formação é contribuir com a construção de uma sociedade mais justa, sustentável, pacífica e democrática a partir da valorização da educação integral como promotora de cultura e linguagens artísticas. Por isso, o papel da educação na promoção dos direitos humanos e como potência cultural terá o cinema como mote, a partir de abordagens sobre o audiovisual na aprendizagem e as tensões da presença do cinema na escola.

A programação trará uma reflexão proposta por Sônia Beatriz dos Santos, antropóloga e professora da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), e, na sequência, acontecem duas rodadas de conversas. A primeira trará como tema “Direitos humanos, cultura audiovisual e educação”, com a participação de Day Rodrigues, cineasta, pesquisadora, escritora, educadora social, e de Val Lima, coordenadora de formação no Instituto Criar de TV, Cinema e Novas Mídias.

“Narrativas audiovisuais como potência criadora de imaginários coletivos plurais devem ser observadas na educação integral também como lugar de reconhecimento e encontro, um lugar de exercício da alteridade. Faz parte da nossa missão do Videocamp articular espaços formativos para profissionais da educação que enfrentam desafios de diversas ordens sociais e que têm nas artes audiovisuais um caminho delicioso para a educação em direitos humanos”, diz Josi Campos, coordenadora do Videocamp e mediadora da primeira rodada de conversa.

Na segunda parte da formação, o tema “As tensões no uso e nos desusos do cinema na educação” será o ponto central da conversa, que terá a participação de Adriana Fresquet, professora da Faculdade de Educação UFRJ, e Felipe Barquete, Mestre em Educação, cineasta, pesquisador e arte-educador.

“Precisamos ser capazes, como sociedade civil, de apoiar os profissionais da educação nos desafios cada vez maiores enfrentados no chão das escolas e fora delas: violências, racismo, desigualdade, intolerâncias de todas as ordens. É neste lugar que o cinema e a cultura podem atuar de maneira articulada na educação integral e cidadã de crianças e adolescentes”, diz Raquel Franzim, coordenadora de educação do Instituto Alana, que mediará a segunda etapa de conversa.